(12) 3921-9825 contato@flaviasano.com.br

Nova clínica, mais conforto pra você!

Assuntos Abordados

Veja o que oferecemos para a sua saúde e para os relacionamentos pessoais

Seja bem-vindo!

Tratar um paciente com transtorno psíquico vai além da doença, é trazer de volta sua plena capacidade de ser feliz.

DR. FLÁVIA SANO
Psiquiatra

Novidades

Assuntos atuais sobre os aspectos que ocupam a nossa mente e dos nossos amigos e familiares.

Como estão sendo os atendimentos durante a pandemia do COVID-19?

Como estão sendo os atendimentos durante a pandemia do COVID-19?

Fase de Quarentena pelo COVID-19:Atendimento por Telemedicina e Prescrição Digital. Durante este período a telemedicina e prescrição digital foram liberada pelos órgãos reguladores, Conselho Federal de Medicina e Associação Brasileira de Psiquiatria. Estou atendendo...

ler mais
COVID-19: Saúde mental na era do novo coronavírus

COVID-19: Saúde mental na era do novo coronavírus

Desde janeiro, quando a Organização Mundial da Saúde (OMS) determinou o surto da nova doença do coronavírus, COVID-19, como uma “emergência de saúde pública de interesse internacional”, os níveis de estresse em todos os lugares continuaram aumentando. “Seja empático...

ler mais

VBN, 44 anos, professora universitária e escritora
20 de abril de 2020
    

“Ter que fazer tratamento em psiquiatra seria assinar atestado de que não deu conta dos problemas da vida, era incapaz, que jamais teria legitimidade para se colocar em certos debates, cargos e situações. Buscar essa especialidade seria sempre ser entendida como aquela pessoa que “não bate bem da cabeça” e não devemos dar muita credibilidade: é doida e fraca. Assim foi a educação recebida em casa e reforçada no convívio social. Essa visão destorcida e alguns outros fatores me fizeram evitar a busca de tratamento para depressão. Tal qual uma gripe mal curada o não enfrentamento de nossas doenças psíquicas, não compreensão que são de fato doenças e não meramente fraquezas comportamentais, geram problemas maiores e mais delicados de lidar – prolongam sofrimentos.  A depressão somou-se às crises de ansiedade e complicações culminaram em transtorno do pânico e agorafobia.  Quando percebi que me perdi de mim, somente no auge das crises, é que me senti na obrigação de buscar tal tratamento e auxílio adequado com especialista em psiquiatria e deixar de fazer consultas em outras especialidades. Com o despertar, o despojar desse preconceito e o objetivo de me curar percebi o quão desnecessário é se envergonhar de fazer tratamento. Percebi, paulatinamente, que fazer o tratamento não era uma derrota, mas, para além da necessidade era sabedoria e amor próprio.”

Galeria

Mostra voluntária dos nossos pacientes e ex pacientes, aprecie a nossa galeria, participe!

Roberto Sumida

Roberto Sumida

Roberto SumidaRoberto SumidaRoberto SumidaRoberto SumidaRoberto SumidaRoberto Sumida